Brasil Diarreia

Há 500 ano português mijou no chão
Demarcando minha terra, meu orgulho, minha nação!
filhos de meritocracias hereditárias
Eugenista classe média
Branquitude parasitária!

Patriota, idiota!
Patriota, lambe bota! (2x)

O mais perto que chegamos de comunismo
foram as Casas de Swing pra casal
RJ narco-cristianismo
camisa polo/sapatênis
Capitalistas sem capital
rebelde apartamento
Bando de Incel triste
Pobres ganham 3 mil real
Acham que são elite

Patriota, idiota!
Patriota, lambe bota! (2x)

AGRO É TECH, AGRO É POP, AGRO É TUDO!
Comê muito veneno, inté enchê o bucho
Por tradição, família e propriedade
Abatemos índios e negros
Mas fazemos caridade
Setúbals, Trabucos e Salles
assumam seus lugares
nas guilhotinas populares
Viva a consciência de classe!

Patriota, idiota!
Patriota, lambe bota! (2x)

Meus heróis não morreram de overdose
Menos Marx mais Mises
Borba Gato, Boça e Roger
Liberal cristão armado
A-do-ro macho autoritário
Aprendi história com Olavo
Não tomo refri de feto abortado!

Anal – ê!
Anauê!
Anal – ê! (3x)

Anúncios

440 anos-luz

Sou a estrela da manhã
filho da mãe do entardecer e do senhor do movimento
aqui eles me chamam de Fernando
mas o meu espírito eterno possui outro nome
sinto saudades sempre que olho para o alto
por isso o evito
nos sonhos Eles não me deixam ver seu rosto
existiu um dia (e não sabíamos) que foi o último que estivemos juntos
e hoje faz tanto tempo que não tenho notícias suas
que chego a acreditar que você só existiu na memória
mas eu lembro
dos seus olhos grandes e curiosos de quem ainda não se cansou desse mundo
eu lembro
quando tu disse “vamos” antes de subir ao meu apartamento
eu lembro
quando podia olhar demoradamente no espelho sem a angústia me tragar
Bandini me disse que para todas as coisas haverá perdão quando eu retornar a minha terra natal pelo mar
prometo estar com o rosto lavado quando esse momento vier
por ora, ao invés de banir demônios
os farei trabalhar para mim
acumularei os melhores sentimentos
deixando-os marinar
em águas paradas de amor cheias de dengue.

Poema para as mães do Batel

A merda que sai do cu das velhas de Higienópolis
Escorre no vaso do mesmo jeito que as das senhoras de Cidade Tiradentes
Porém as primeiras se julgam os melhores exemplares da espécie,
Descendentes
De senhores de escravos semi letrados
Enclausuradas em seus prédios decadentes
que misturam nomes italianos, franceses e ingleses
Essa gente diferenciada cria hominhos em condomínios:
guerreiros da FIESP de suéter amarrado no pescoço que lideram o país
Um dia policiais entrarão quebrando suas portas como na favela
Procurando a cocaína dos seus filhos
Dando IBOPE para o Datena
as mães de Higienópolis não serão perdoadas pela caridade que mantém a miséria
Nem pela futilidade e cabelos de Thatcher
Elas possuem dinheiro & sobrenomes de ruas
e nós AK-47s do Piva em estado de graça
Não queremos igualdade, queremos vingança contra
Miaminds colonizadas, Romero Britto e monarquistas MADE IN USA
Em frente ao Monumento às Bandeiras
o militarismo-evangélico não as irá salvar
Do novo pelourinho e
Das chibatas que farão sangrar o espírito de todas vocês.

Caos, Discórdia, Confusão, Burocracia e Consequências.

O Ministério da Imaginação Pública adverte:
a poesia não libertará o homem
pois ele não lê mais além do título da matéria
Homens-brancos-good-vibes-de-dread-que-fazem-Yôga-de-condomínio dominarão o planeta
E, nesses tempos,
Outdoors queimarão em chamas vermelhas como cruzes da KKK
Teremos a crença inabalável de que é um erro ter crenças inabaláveis
E Gritaremos:
“Viva Éris!”
famílias quatrocentonas, como a do Dória, sentirão saudades da meritocracia hereditária
Liberais fascistas de férias e Socialistas empreendedores não mais vigiarão nossos passos

“Então, é a Saturnália. E o que você fez? O Sol termina e nasce outra vez.”

Papai Noel adora trabalhadores asiáticos pejotas e
Pedreiros que tiram fotos de marmitas gourmet para o Instagram,
enquanto
Homens-brancos-good-vibes-de-dread-que-fazem-Yôga-de-condomínio dominam o planeta
eles pagam R$ 900 pra ver o show do Kendrick Lamar
chamam de responsabilidade social
Seu Deus onipotente é impotente, pois não consegue convencer a maioria a dobrar os joelhos
Você não vai encontrar o êxtase no caminho do meio
Até entender Salmos 82:6
e lavar a mão antes de pegar no pau pra mijar
“Viva Éris!”

 

 

a mão invisível de Adam

no box apertado, ela vira de costas
e pede pra eu gozar rápido pra conta de luz não vir alta
as pintas nas suas costas formam constelações
ela quer que eu seja pedreiro em Nova York
assim eu realmente ganharia dinheiro
e poderia adquirir tênis de marcas que não existem no Brasil
escrever poemas em horário comercial não sustenta
por isso, ligo para minha avó
nos convidando pro jantar, já que a minha despensa está vazia.

Quando vira o mês, vamos ao supermercado
Na seção de iogurte, sorvetes e doces, passo rápido com o carrinho evitando despertar sua vontade de querer itens fora de primeira necessidade e que tenho vergonha de negar por não possuir a quantidade certa de centavos
ela tem 36 anos. me pede um filho.
não tenho condições
meu salário é um anticoncepcional natural
não me esforcei o bastante?
veja bem, não pretendo perpetuar a pobreza de espírito
Prefiro permanecer calado
e manter o sorriso sem dentes
nos momentos em que Ingrid mostra vídeos engraçados de bebês no celular.

Como o Diabo gosta – feat.Belchior

O volume na samba-canção aumenta. Meu padrasto fica excitado ao ver a reportagem sobre o estupro de uma adolescente jeitosinha na TV
Seus dentes enormes, saltados, ficam sempre pra fora da boca – nunca dá pra descobrir se está feliz ou entediado

Desconfio de quem fala muito de Cristo e do Profeta
de quem leu somente um livro sagrado
dos textos motivacionais do LinkedIn de pessoas que usam sapatênis

jamais aprendi os gestos certos do sinal da cruz e isso não me fez falta
nesse Inferno que só se mantém de pé através das lembranças
Pã meu, Pã meu, por que me abandonaste?
Agradeço pela equatoriana e seu intestino saudável que expeliu o pó que amortece meus lábios. Por não ter me dado a oportunidade de estampar a capa da Você S/A. Obrigado por reconhecer que também sou Deus – amo você desde que eu consigo lembrar de mim – apesar que prefiro ser astralnauta,
um pagão que sabe que os fiéis caminham para o Paraíso
enquanto eu vou para onde quero.

Videocassete

O motorista do Detran & Vicente Machado usa mullets em 2018/militares americanos gastam US$ 84 milhões em Viagra/Antônio segura o pau no banheiro da casa de sua mãe e não consegue se masturbar pois a marca de sol da aliança ainda está no dedo,

é primavera e a deusa da Nostalgia joga cartas na praça com sombras do interior.